Namoro e carícias

Se o sexo fora do casamento é pecado, até onde podem ir as carícias no namoro?Para compreender a delicadeza do tema, é preciso lembrar que nem sempre o oposto do amor é o ódio. Na teologia moral, o contrário do amor pode ser justamente 'usar o outro', usar o corpo da outra pessoa para o próprio prazer e gratificação sexual.Muitas coisas num namoro são feitas justamente 'em nome do ... RC.229: Quais são as carícias permitidas no namoro? by Padre Paulo Ricardo published on 2014-12-04T16:48:28Z Qual o limite para as carícias, beijos e toques entre dois namorados? Luísa Sonza e Vitão assumem namoro através das redes sociais Casal postou fotos em que aparecem abraçados, além de trocarem beijos e carícias. Por MH. Publicado às 20h33 de 10/09/2020 - Atualizado ... Conheça Mais Gente na Venezuela. Converse Com Homens e Mulheres Perto de Você. Mais Gente & Novos Amigos na Venezuela na rede social que cresce mais rapidamente - Badoo As carícias são fundamentais no relacionamento de um casal, pois são uma demonstração de afeto e de carinho para com a outra pessoa que, com um simples contato físico, pode se sentir muito mais valorizada.Há carícias e pequenos gestos de amor que servem para reconfortar, aliviar, demonstrar cumplicidade ou enternecer o casal, mas as carícias sensuais também desempenham um papel ... Quanto a “ficar” com seu namorado ou às carícias no namoro você deve fugir de tudo o que se relaciona com o sexo, como carícias nos seios e órgãos genitais. Também não se permita o vício da masturbação e exorte seu namorado a fugir das tentações. Não se deixe dominar pelos vícios. Revista-se de fortaleza, que é Jesus. Luciana Gimenez confirma namoro após ser vista em carícias com empresário . Luciana Gimenez e Eduardo Buffara curtiram o Carnaval juntos, no camarote CarnaUOL N1 da Sapucaí Imagem: Ricardo Leal/Brazil News. Colaboração para o UOL, em Santos. 06/08/2020 13h51 . Namoro Mensagens Sensuais para Namorados Carícias. Quero a tua boca, o teu corpo e o teu beijo. Para saciar a minha fome de desejo e apagar este fogo que me inflama. Todo este tédio, o meu céu descolore e, talvez seja a falta da tua presença. Quero acariciar a tua pele todas as noites. Se o sexo fora do casamento é pecado, até onde podem ir as carícias no namoro?Para compreender a delicadeza do tema, é preciso lembrar que nem sempre o oposto do amor é o ódio. Na teologia moral, o contrário do amor pode ser justamente “usar o outro“, usar o corpo da outra pessoa para o próprio prazer e gratificação sexual.. Muitas coisas num namoro são feitas justamente “em ... Conheça Mais Gente na Venezuela. Converse Com Homens e Mulheres Perto de Você. Mais Gente & Novos Amigos na Venezuela na rede social que cresce mais rapidamente - Fiesta

Frustração sexual e puritanismo. A má influência da igreja e como ela tem afetado a vida sexual de jovens da sociedade

2020.07.30 20:23 Jaozim_capixaba_VV Frustração sexual e puritanismo. A má influência da igreja e como ela tem afetado a vida sexual de jovens da sociedade

Edit: aproveito para deixar 2 subs sobre o tema:
exchristian e exReformed (em inglês)

Vou falar sobre meu passado religioso e como isso afetou minha vida sexual.
Exemplos deste puratinismo pode ser visto em blogs como https://naomordamaca.com/ que foi um dos principais sites que eu seguia na adolescencia para buscar a abstinência sexual e me reservar para "a minha escolhida".

As frustrações sexuais são sintomas e não uma causa.
Estes sintomas, incluem a falta de atenção afetiva, de poder se abrir e ser falar com honestidade os seus sentimentos para outra pessoa, de se sentir desejado/a de ter contato físico, carícias e até sexo.
Pode ser que existam diversas causas que levem as pessoas a se isolarem deste tipo de intimidade. Se trancando em suas conhas e criando assim a frustração.
Vou citar um exemplo que destas causas que perdurou por quase toda a minha via (tenho 28 anos)
Para mim, a causa foi ter sido criado em um lar extremamente religioso que moldou minha visão de que sexo (fora do casamento) é pecado, sujo e imundo. Além disso sofri anos de abuso emocional por parte dos meus pais (e ainda sofro com isso).
Uma vez que alguém se encontra em uma situação dessas, é difícil arranjar uma solução fácil. Tem gente que vai pras drogas e sexo/vida loka, mas que acaba sofrendo por que, pra falar a verdade, sexo não é tudo. o que a pessoa buscava era uma alguém que a aceitasse por completo.
Outras pessoas, como eu, passam a se reclusar e a lutar fortemente contra estes instintos sexuais e a negar a própria vontade.
É tipo como você se obrigasse a fazer um jejum intermitente. Exemplo: "comer apenas uma refeição por dia por 5 anos seguidos".
Certamente será danoso para o corpo, vc vai ficar fraco, zonzo, ter anemia, pior desempenho e tudo mais.
Exceto pelos religiosos mais "birutas" (desculpe se ofendi) ninguém vai ficar 5 anos fazendo este tipo de jejum.
Então, voltando ao meu caso (que certamente é compartilhado por algumas pessoas com frustração sexual):
Ao ser criado neste ensino religioso Eu aprendi que:
Isto sem falar nas outras áreas da vida (mas este post já tá gigante)
Observando estes pontos, qualquer um consegue entender por que eu nunca namorei e nunca fiz sexo.
Esta vontade não era minha. eu tinha desejo de buscar felicidade ao lado de uma mulher.
Esta vontade foi imposta a mim (e vários outros jovens da minha igreja. Muitos, ainda virgens e com a minha idade).
Foi inculcada na minha cabeça. Foi uma lavagem cerebral. Também foi defendida por minha mãe.
Logo, eu, com 16 anos, tinha medo de namorar e correr o risco de levar esporro de meus pais. Eu não tinha coragem de levar uma garota pra minha casa. Na verdade, eu raramente levava amigos pra minha casa (mas aí é por causa de outros problemas).
Nestes ultimos 4 anos, eu comecei a mudar
Primeiro, eu fui perdendo a fé nas coisas da igreja de pouco a pouco.
Por incrível que pareça, o motivo não era as coisas que escrevi acima. Eu perdi a fé justamente por ler a bíblia, orar e por ir nas atividades da igreja.
Com a gradativa perda da minha fé. de pouco a pouco, fui reavaliando minhas "filosofias de vida" e todos os conceitos que eu tinha. mutos desses novos conceitos eu adquiri por mídias (livros, tv, algumas músicas) e graças a algumas comunidades no reddit.
Um dos conceitos passados que eu perdi, foi essa "pureza sexual"
Teve várias influencias para isso, mas o anime Dororo (2019) tem uma cena realmente chocante e que me fez realizarr o quão estúpido é isso de dizer que uma mulher que teve vida sexual ativa é nojenta e impura. (mas vou evitar os spoilers)
Presente:
Neste ano, entrei em um grupo do Discord que tinha acabado de ser criado. Grupo pequeno. razoavelmente fechado e certamente seguro (ou seja, tolerancia zero contra trolls)Neste grupo, a galera conversava sobre o tema principal, mas também tinha canais para publicar fotos/selfies em geral.
Decidi publicar uma selfie lá.
Passado uns dias, uma garota de lá disse:"Achei seu cabelo lindo! seria muito estranho se eu dissesse que quero passar a mão nele?"
Aí com mais um tempo de conversa, a gente começou a namorar.
É namoro a distância? é!
Pode ser que dê em nada? Sim! (Foda-se!)
Mas depois de todos estes anos me repreendendo, tentando fugir da realidade. Todos estes anos fugindo dos meus desejos...Eu finalmente estou namorando, me abrindo com uma garota, e vendo ela se abrir comigo (no sentido emocional).
Sinceramente. Estou feliz! Me sinto motivado!Quero mudar pra onde ela mora!
(Na verdade eu já planejava mudar pra lá, Mas agora estou bem mais motivado)
submitted by Jaozim_capixaba_VV to desabafos [link] [comments]


2020.07.29 02:17 JhowneeBitch O QUE SÓ ACONTECE EM FILMES MAS INFELIZMENTE ACONTECEU COMIGO

Olá, People, Luba e quem estiver lendo. Isso aconteceu e tenho testemunhas. Aliás, essa história é contada até hoje, talvez até por pessoas das quais nem lembro mais que existam. Mas vamos lá.
Começou em 2009, eu estava no último ano do ensino fundamental, e já me reconhecia como Bissexual. Na época, eu era talvez o único aluno daquela escola que era abertamente LGBT, então, consequentemente, acabei ficando muito popular. Todo mundo sabia quem eu era e etc. Lembrando que eu era o único, então, não tinham outros Boys por quem eu pudesse ter... Um lance. Só garotas. Então eu pegava um monte de garotas. Até que comecei a namorar com uma garota que vamos chamar de "N". Eu e "N" namoramos por quatro meses e tava tudo certo. Mas dentro de mim, eu sabia que eu não tinha nada de Bissexual. Que talvez fosse só uma fachada pra eu me sentir "Menos Gay" (Se é que isso faz sentido) até que vi que eu estava certo. Então, um dia, tomei vergonha na cara e abracei minha completa homossexualidade. Eu e "N" íamos e voltávamos da escola de Perua Escolar, então estávamos juntos dentro e fora da escola. Assim que virou o ano, para 2010, e eu entrei no colegial, Tive que terminar com "N" obviamente, e explicar tudo pra ela, que eu era GAY, não BI, que não dava mais pra continuar nosso relacionamento. Ela aceitou NUMA BOA. Inclusive viramos bons amigos. O que ela não sabia, é que um dos motivos por eu ter terminado também foi porque eu estava me apaixonando por um garoto, que vamos chamar de "W". O "W" não era da mesma escola que a gente. Mas a nossa perua escolar, carregava dois grupos de alunos ao mesmo tempo, os da nossa escola, e alguns da outra (a dele, no caso). Então eu via "W" todo dia também, na ida e na volta. Mas o "W" não era gay ou bi, ou pelo menos não aparentava. Eu fui chegando na amizade... mas com segundas intenções. Até que um dia, minhas segundas intenções ficaram claras pra ele. E para minha surpresa, ele revelou que também tinha sentimentos por mim. Nos beijamos e tal, mas ele ficou muito apreensivo, e decidiu que não teríamos nenhum envolvimento. Fiquei chateado, mas fazer o que. Todo adolescente pode ter conflitos sobre sua sexualidade, então aceitei de boa e passei esse pano pra ele. Até que, no dia seguinte, ele diz que sonhou comigo, que não conseguia parar de pensar em mim e boom! Me pediu em namoro. Eu aceitei, é claro! Eu estava apaixonado e era tudo tão emocionante. Namoramos, e muito bem! Não tinha brigas, DR, ou crises de ciúmes. Brincávamos muito, fazíamos piada.. Era um namoro cheio de alegria, muita química e cumplicidade. Tínhamos os mesmos gostos... era tudo perfeito. Passaram-se alguns meses, e um dia... Ele me disse que queira terminar. Acontece que ele estava sofrendo preconceito na escola dele. Havia inclusive perdido algumas amizades quando o fato dele estar namorando com outro garoto (eu) veio à tona. Ele não conseguia suportar a pressão do preconceito. Disse inclusive que muitas pessoas na escola dele haviam parado de chamá-lo pelo nome, e o chamavam só de "Viado." Ele inclusive ficou com medo que alguém contasse tudo pra mãe dele e etc. Então, terminou comigo. Eu fiquei DEVASTADO. E pior é que eu não podia fazer nada. Não adiantou falar nem opinar, porque eu mesmo, nunca senti na pele esse tipo de preconceito. Na minha escola, todo mundo era super gentil comigo e nunca sofri nenhuma rejeição.
Alguns dias se passaram, eu só conseguia sofrer por amor. Até que, "N", lembram dela? A minha ex? Então, eles começaram a ficar muito próximos... E quando me dei conta, estavam namorando.
Algo que eu não desejaria ao meu pior inimigo, é ver DOIS EX SEU SE PEGANDO, SE BEIJANDO E SE LAMBENDO NA SUA FRENTE, DIA APÓS DIA, ainda mais apenas uma semana depois do nosso término. Estávamos todos enclausurados numa perua escolar na ida e na volta, não tinha pra onde escapar, era impossível não ver eles se agarrando. Que merda! Eu a deixei por ele, ele me deixou, e depois ficou com ela? PQP!

Mas logo eles terminaram. Eu vi minha chance, voltei a me aproximar de "W" mas ele disse que não tinha nenhuma chance de nós voltarmos. Ele ainda estava atordoado com o que ele passou na escola dele. Que agora todos estavam começando a tratar ele normalmente de novo. Eu e "N" inclusive chegamos a brigar por causa de "W", disputando o amor dele feito dois trouxas. Até que ela desistiu e eu fingi desistir, mesmo chorando quase todo dia.
O ano letivo estava acabando, eu e "W" estávamos próximos de novo, mas sem beijos, sem carícias, apenas amizade. Eu me declarei e disse o quanto o amava, ele só conseguia segurar o choro. As férias de fim de ano estavam vindo, essa era minha última chance este ano? Ele disse que queria estar comigo, mas que não estava preparado ainda. Mas que eu o havia marcado, e que ele nunca esqueceria de mim. E que usaria as férias pra pensar sobre mim e a nossa situação, que ele me daria uma resposta definitiva sobre o nosso possível futuro assim que as aulas voltassem, no ano seguinte. Sim, eu passaria as férias e a virada do ano me torturando com isso na cabeça, mas ok.

Então, a perua chegou até onde ele morava, era vez dele descer. E uma última vez, eu disse "EU TE AMO". E ele respondeu "EU TAMBÉM TE AMO" prestes a chorar, batendo a porta da perua. Aquilo foi tão dramático, tão romântico, eu me senti num filme.
Passaram as férias, finalmente chegou o primeiro dia de aula. Eu fui com uma animação tremenda, mesmo temendo a resposta que ele pudesse me dar. A perua foi passando de casa em casa, e só ia aumentando minha tensão. Até que quando passamos pela rua dele, a perua passou direto. Então perguntei pro motorista - "O W vai faltar no primeiro dia de aula?" E o motorista me respondeu "Então... Ele não vem mais. Mudou de escola, não vou mais buscar ele."

Aquilo me destruiu. Completamente. Não o vi mais depois disso, mas também nunca o esqueci. Acho que o primeiro coração partido é o que dói mais. Até que 10 anos depois, por pura ironia do destino, minha amiga "J" (que é lésbica, aliás) disse estar batendo um papo com um carinha do face que gostava muito de Star Wars, assim como ela. Quando vi quem era... Minha alma quase saiu do corpo, era ele! Eu peguei o número dele. Quando mandei um simples "Oi", ele respondeu JÁ SABENDO quem eu era, só pela foto. Não perguntou meu nome nem nada. Ele sabia. Me chamou pelo nome e tivemos uma conversa longa que durou umas 7 horas. Mas foi uma conversa puramente amigável. Ele está bem, eu estou bem (Estou Muito bem, aliás, agora entrei num novo relacionamento com um rapaz muito bom, gentil e resolvido.) Mas acho que essa conversa que tivemos foi a prova de que, o que aconteceu lá trás, nunca vai sair das nossas cabeças.
Acabou aqui? Não sei. Provavelmente sim. Mas essa foi uma página da minha vida que custou 10 anos pra fechar. Ele me deixou num "Gancho" há 10 anos atrás que atormentou todos os relacionamentos que tive desde então, sempre com medo de me afeiçoar. Mas talvez... Eu não sei.
A garota "N" está muito bem também, somos realmente bons amigos e até saímos as vezes pra tomar uma cerveja. Foi isso, muito absurdo mas romântico ao mesmo tempo. Daria um Livro Teen? Quem sabe eu escreva. "N" inclusive já até me deu permissão pra escrever um.
submitted by JhowneeBitch to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.13 08:12 hayarden Triste e de pau duro

Bem, sou homem e tenho 22 anos, namoro com uma menina de 25 há um ano e sete meses e foi ela quem me descabaçou. Quando perdi minha virgindade com ela, aos 20 anos, eu descobri o quanto eu gosto de sexo e o quanto ele me aproxima da pessoa que eu amo. Os seis primeiros meses do meu primeiro namoro foram marcados por descobertas sexuais, descobri que eu gosto muito de buceta, de bunda, dos peitos, dos toques, dos cheiros, das carícias, das palavras sujas, dos beijos, e de dar prazer para a mulher que eu amo. O sexo pra mim é maravilhoso, é uma benção dos deuses, e eu faria sexo estando triste ou feliz.
Há aproximadamente um ano, ela passou pra um curso numa federal em outra cidade daqui do Rio de Janeiro, e eu fui com ela pra esta cidade morarmos juntos pagando aluguel. Junto com nossas decisões, vieram novas responsabilidades, e com as responsabilidades vieram as dificuldades, que eu julgo normal nessa vida. É difícil fazer uma faculdade em outra cidade, principalmente uma faculdade com péssimos horários numa cidade turística que só funciona em alta temporada, meio escassa de empregos. Sem emprego fixo, nos mantemos com freelances, a base de incertezas. Devido às dificuldades provenientes dessas incertezas, as preocupações e ansiedades aumentaram, tanto em mim quanto nela.
Acontece que depois dela ter começado essa faculdade, ela não tem mais tanto ânimo pra sexo. E é compreensível levando em conta os estresses causados pela faculdade e pelos trabalhos. Tem sido difícil pra mim também, cansativo, desgastante e por vezes desanimador, mas aconteça o que acontecer, eu continuo sentindo atração sexual por ela, já ela parece ignorar completamente o fato de que eu sou um ser sexual. Nesse meio tempo, a maioria das vezes que transamos parecia que ela tava fazendo só pra me agradar, o que é horrivel pra mim, que fico sentindo como se estivesse explorando ela. É um evento uma transa onde ela parece estar fazendo com gosto, e quando acontece, eu fico em êxtase.
Por vezes ficamos mais de um mês sem sexo, mesmo eu tentando investidas, ela não entrava no clima. Já conversei com ela, ela me disse que fica "xoxada" por causa da faculdade e pelas dificuldades, então eu venho procurando não pressionar ela, afim de que uma hora ela esteja de boa, mas parece não funcionar. Já tentei dar uma inovada no sexo, comprei produtos de sexshop, venho sendo mais prestativo pra ela, e nada.
Isso tem fodido com meu psicológico, além da minha autoestima estar baixíssima, estou me afundando em pornografia. Enfim, triste e de pau duro.
submitted by hayarden to sexualidade [link] [comments]


2020.06.10 04:55 AYUmiMotohiro Oiii lubaaa oiii editores e oii possíveis convidados, bom, a seguir temos minha história. Bah sou sulista então se quiser fazer o sotaque agradeço

Título: Namoro abusivo, ou não.
Bom tudo começou quando conheci um garoto por um grupo de amigos, naquele dia começamos a conversar e trocar mensagens, realmente estávamos tendo uma amizade muito saudável, com o passar do tempo fomos nos aproximando muito, até que um dia começamos a namorar seriamente, no começo era tudo lindo e perfeito, trocamos carícias e apelidos fofos, ele se mostrava ser muito ciumento em relação aos meus amigos mas eu não me importava muito pois, achava aquilo normal (quem nunca sentiu um ciúminho kkkk) bom, o tempo foi passando e ele começou a mudar a maneira que ele se portava, ele brigava comigo por causas bobas, achava que sempre tinha razão (passei muitas noites chorando por essas coisas), ele fez eu me afastar de vários amigos e até mesmo amigas por ciúmes dele, ele queria atenção 24 horas por dia, as vezes também, ele brigava comigo de uma totalmente insensível e me fazia sentir culpada por todas as coisas, sendo que a maioria das vezes a culpa n era minha, eu toda boba gostava dele e continuava o namoro até que chegou no ponto de não aguentar mais e terminar com tudo, nesse dia do término ele falou que eu era uma pessoa horrível e só fazia mal pra ele, me chingou dos piores nomes possiveis, e eu apenas ignorei não querendo arrumar briga pois, já estava muito mal com o término, meses se passaram e ele torna a meandar mensagem pelo Facebook me chingando novamente e dizendo que estraguei a vida dele, eu apenas ignorava pós não queria voltar no passado e viver tudo aquilo de novo (obs: depois do ocorrido estava muito mal minha tia me levou ao psiquiatra e tive que aumentar a dose do remédio que eu já tomava) depois de algumas semanas eu desinstalei o Facebook, pois queria cortar todo o tipo de contato com ele, depois de alguns dias um amigo me mandou um print de um suposto perfil no Facebook que estava falando muitas merdas e postando conteúdos como nudes, fui ver o pefil, era um perfil fake que ele havia criado, ele se passava por mim e agredia verbalmente as pessoas e até mesmo meus amigos fingindo ser eu(perdi várias amizades com isso) ele também fazia publicações dizendo que apoiava aborto e estupro e postava pronta de fóruns de pedófilos, ele chegou a divulgar meu número em chats para adultos, se passando por mim claro, recebia várias mensagens de caras nojentos de todas as idades que chegavam mandando foto do biru bilu bilu, falei com minha tia sobre e ela foi comigo até a delegacia da minha cidade, onde registramos um boletim de ocorrência contra o mesmo,hoje não tenho mais contato com ele, mas ainda tenho alguns surtos psicológicos e recaídas por conta disso, pois fui exposta e julgada por várias pessoas por estar fazendo algo que nem era eu que estava fazendo.
Então guys sou babaca por não ter terminado o relacionamento antes?
É isto bjos gente =30 <3
View Poll
submitted by AYUmiMotohiro to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 16:18 AYUmiMotohiro O namorado que me destruiu

Bom a seguir temos uma história minha bah.
Sub Título: Namoro abusivo, ou não.
Bom tudo começou quando conheci um garoto por um grupo de amigos, naquele dia começamos a conversar e trocar mensagens, realmente estávamos tendo uma amizade muito saudável, com o passar do tempo fomos nos aproximando muito, até que um dia começamos a namorar seriamente, no começo era tudo lindo e perfeito, trocamos carícias e apelidos fofos, ele se mostrava ser muito ciumento em relação aos meus amigos mas eu não me importava muito pois, achava aquilo normal (quem nunca sentiu um ciúminho kkkk) bom, o tempo foi passando e ele começou a mudar a maneira que ele se portava, ele brigava comigo por causas bobas, achava que sempre tinha razão (passei muitas noites chorando por essas coisas), ele fez eu me afastar de vários amigos e até mesmo amigas por ciúmes dele, ele queria atenção 24 horas por dia, as vezes também, ele brigava comigo de uma totalmente insensível e me fazia sentir culpada por todas as coisas, sendo que a maioria das vezes a culpa n era minha, eu toda boba gostava dele e continuava o namoro até que chegou no ponto de não aguentar mais e terminar com tudo, nesse dia do término ele falou que eu era uma pessoa horrível e só fazia mal pra ele, me chingou dos piores nomes possiveis, e eu apenas ignorei não querendo arrumar briga pois, já estava muito mal com o término, meses se passaram e ele torna a meandar mensagem pelo Facebook me chingando novamente e dizendo que estraguei a vida dele, eu apenas ignorava pós não queria voltar no passado e viver tudo aquilo de novo (obs: depois do ocorrido estava muito mal minha tia me levou ao psiquiatra e tive que aumentar a dose do remédio que eu já tomava) depois de algumas semanas eu desinstalei o Facebook, pois queria cortar todo o tipo de contato com ele, depois de alguns dias um amigo me mandou um print de um suposto perfil no Facebook que estava falando muitas merdas e postando conteúdos como nudes, fui ver o pefil, era um perfil fake que ele havia criado, ele se passava por mim e agredia verbalmente as pessoas e até mesmo meus amigos fingindo ser eu(perdi várias amizades com isso) ele também fazia publicações dizendo que apoiava aborto e estupro e postava pronta de fóruns de pedófilos, ele chegou a divulgar meu número em chats para adultos, se passando por mim claro, recebia várias mensagens de caras nojentos de todas as idades que chegavam mandando foto do biru bilu bilu, falei com minha tia sobre e ela foi comigo até a delegacia da minha cidade, onde registramos um boletim de ocorrência contra o mesmo,hoje não tenho mais contato com ele, mas ainda tenho alguns surtos psicológicos e recaídas por conta disso, pois fui exposta e julgada por várias pessoas por estar fazendo algo que nem era eu que estava fazendo.
É isto bjos gente <3
submitted by AYUmiMotohiro to desabafos [link] [comments]


2020.05.27 21:21 Margaridadayse Como saber se você realmente ama alguém?

Tenho 25 anos e meu namorado 26. Nós já estamos juntos a 10 anos e eu sinto que amo ele, mas como ter certeza disso?
No começo do nosso namoro ele era bastante problemático, tinha rompantes de raiva e até a avó dele chegou a me falar para terminar com ele. Ele nunca dirigia a raiva dele para pessoas, mas para objetos. Quebrava o controle da televisão quando não estava funcionando direito ou esmurrava o portão quando não encontrava a chave. Esse comportamento me assustava um pouco e nessa época eu falava para mim mesma q nosso namoro era só algo passageiro e eu terminaria a qualquer minuto se ele dirigisse sua ira contra mim.
Diversas vezes no nosso relacionamento nos discutíamos ou brigavamos e eu sentia q ele não seria a pessoa com quem eu passaria a minha vida. Ele me falava palavras ferinas e eu revidava emocionante e ele me pedia desculpas. Eu continuava diminuindo meus sentimentos por ele e isso de certa forma me ajudava a pensar q estava no controle e q eu estaria pronta para terminar se as coisas ficassem mais ruins ou se passassem de limites q eu estabelecia internamente.
Com o passar do tempo ele foi diminuindo os comportamentos negativos e aumentando as qualidades.
Nós sempre nos apoiaiamos nos estudos. Crescemos intelectualmente juntos, passamos pelo vestibular, pela universidade e até pelo mestrado mais ou menos na mesma época e nos apoiando mutuamente.
Ele é a pessoa com quem mais consigo me abrir. Mais até do q com minha própria mãe. Se abrir para com os outros é uma questão problemática para mim, mas consigo falar sobre tudo com ele, no entanto, sinto necessidade de falar sobre nosso relacionamento com alguém de fora, por isso estou usando esse app.
A primeira relação sexual de nós dois foi um com outro e ele sempre foi muito respeitoso quanto a isso. O sexo entre a gente hoje é maravilhoso. Fazemos com muita frequência e é sempre muito bom, nós dois conseguimos gozar e sentir prazer. Sei q pode parecer estranho, mas ele é a única pessoa pela qual eu sinto desejo, não tenho interesse por nenhum outro homem e quando observo outras pessoas olho sempre para as mulheres e nunca para os homens, mas não acho q seja lésbicas, não sinto desejo por mulheres, simplesmente acho as mulheres muito mais bonitas e mais interessantes. Não consigo sentir interesse por nada ligado ao universo masculino e sinto uma forte conexão com tudo q é feminino, sou muito feminina.
Ele me ajudou e me incentivou a aproximar das colegas de universidade q atualmente são minhas melhores amigas. Ele é muito bom em manter amigos. Até hoje ele é próximo dos amigos do ensino fundamental embora tenha feito amigos na universidade. Já eu tinha problemas em manter conexão com as pessoas e ele me ajudou com isso.
Minha família gosta muito dele e a família dele gosta muita muito de mim. Minha mãe trata ele como um filho (se preocupa qnd ele está doente, cozinha mimos qnd ele visita etc) e a família dele faz o mesmo por mim.
No nosso dia a dia nós somos muito carinhosos um com o outro. Estamos sempre nos tocando e fazendo carícias. Tem hora q simplesmente me pego olhando para ele e sorrindo. Gosto do jeito dele, do cheiro, das expressões faciais e com frequência saio de onde estou e vou onde ele está simples dar um selinho ou um beijo na bochecha ou na testa dele e ele também faz isso comigo.
Ele me faz rir e sei q as vezes ele também me acha engraçada.
Nós temos os mesmos posicionamentos políticos e esse é um aspecto muito relevante para nós. Não conseguiria me relacionar com alguém q não percebesse a gravidade da desigualdade social no nosso país e não se posicionasse políticamente contra isso, por exemplo.
Nós envelehecemos bem fisicamente e atualmente nós somos muito mais bonitos e atraentes do q no início do nosso namoro qnd ainda éramos adolescentes. Eu cresci, aprendi a me arrumar e me vestir melhor, fiquei mais bonita e sei q ele me acha muito mais atraente hoje em dia, mesmo eu sendo o tipo dele desde o início.
Nós terminamos uma única vez nesses dez anos. Foi um término breve de duas semanas. A briga foi feia, mas quando ele estava arrumando para ir embora ele se ofereceu para me ajudar a apagar o status de relacionamento sério no face q eu não estava conseguindo encontrar e eu ofereci para ele ficar até a manhã seguinte pq não queria q ele perdesse uma reunião com o orientador dele. Então mesmo tendo terminado nós continuamos preocupados um com o outro.
Nossos principais defeitos no relacionamento hoje em dia é q ele não gosta de fazer as tarefas domésticas e eu reajo emocionalmente nas discussões.
No entanto, não sei se por causa dos pensamentos dos anos iniciais eu sempre fico me perguntando se realmente amo ele, se não deveria tentar outros relacionamentos ou viver um pouco solteira. Eramos muito jovens qnd começamos e fomos o primeiro e único amor um do outro e as vezes parece q isso não é certo hoje em dia, q as pessoas devem ter mais experiências amorosas e q seguir a vida toda com a mesma pessoa não é algo q se deva fazer (até minha irmã já me falou algo nesse sentido). Eu acho q amo ele de vdd, já desisti de assumir um concurso para ficar junto dele, mas fico com essa pulga atrás da orelha. Como ter certeza de q amo ele e q devo continuar a investir e manter nosso relacionamento?
submitted by Margaridadayse to desabafos [link] [comments]


2019.05.01 17:11 bba1307 Estou sendo trouxa?

Finalmente decidi postar aqui depois de tanto tempo lendo as histórias de outros redditors.
Conheci essa garota no tinder, ela tem 22 e eu 23. Nos falamos por um tempo, saímos uma vez e no último sábado ela perguntou se poderia vir aqui em casa (moro sozinho). Eu né apaixonei na primeira vez que a gente saiu, não sei se por carência (terminei há 3 meses) ou por de fato ela ser muito bonita e ter os mesmos interesses em geral.
Bebemos vinho aqui, vimos filme, começamos a se pegar e ela parecia estar muito afim também. No meio da pegação ela me diz que tava em um nível 7 (dias antes eu falei pra ela que tava gostando dela e ela perguntou em qual nível de 1 a 5, sendo 5 um namoro). Não pensei na hora, mas agora acho que pode ter sido o efeito de algumas taças de vinho.
Fomos transar mas infelizmente o meu amigo não ajudou. Claro que ela ficou chateada, mas ficou e dormiu comigo, indo embora no fim da tarde de domingo. Durante o tempo que ela ficou aqui, realmente parecia que eu estava namorando de novo (ok isso é carência), pq o jeito que ela me beijava e me tocava pareciam dizer que ela tava sentindo o mesmo. Ficamos o dia inteiro na cama trocando carícias e conversando.
Depois ela foi embora e durante essa semana ela parou de mandar as fotos engraçadas no instagram, não puxa mais papo e responde com poucas coisas. O que caralhos está acontecendo? Tento insistir pra ver se da certo ou será que ela não quer mesmo e foi só aquilo?
submitted by bba1307 to desabafos [link] [comments]


Luisa Sonza e Vitão assumem namoro com fotos trocando carícias Porque namoro de crente com carícias é pecado? CARÍCIAS QUE LEVAM OS HOMENS À LOUCURA E ESQUENTAM AS ... Caricias no Namoro - Sem Tabus Bloco 1.wmv lesbicas-Amor entre Professora e Aluna - YouTube O NAMORO É REAL! Caio Castro e Grazi Massafera trocam carícias durante o Rock in Rio Grazi Namoro SANTO e Namoro CASTO

É oficial! Luísa Sonza e Vitão assumem namoro através das ...

  1. Luisa Sonza e Vitão assumem namoro com fotos trocando carícias
  2. Porque namoro de crente com carícias é pecado?
  3. CARÍCIAS QUE LEVAM OS HOMENS À LOUCURA E ESQUENTAM AS ...
  4. Caricias no Namoro - Sem Tabus Bloco 1.wmv
  5. lesbicas-Amor entre Professora e Aluna - YouTube
  6. O NAMORO É REAL! Caio Castro e Grazi Massafera trocam carícias durante o Rock in Rio Grazi
  7. Namoro SANTO e Namoro CASTO

HINOS PARA SAIR TODA TRISTEZA - Melhores Músicas Gospel 2020 - Louvores e Adoração Louvores Gospel 247 watching Live now Santa Missa: os efeitos do Santo Sacrifício - Duration: 21:13. Carinho e Carícias - Sem Tabus Bloco 2.wmv - Duration: 14:45. ... Que carícias são permitidas no namoro? - Duration: 7:53. Padre Paulo Ricardo 380,755 views. 7:53. DESCUBRA O QUE DEUS FAZ QUANDO VOCÊ COMETE UM PECADO - Momento com Deus - Duration: 2:51. Pastor Antônio Júnior 1,281,104 views Luisa Sonza e Vitão estão oficialmente namorando, confirma Osmar Portilho no OtaLab. A ex de Whindersson Nunes postou foto de beijo com o cantor. #OtalabNoUO... Video dedicado as mulheres que gostam de mulheres... Em breve, mais.. [email protected] Existem algumas carícias que levam os homens à loucura e esquentam as preliminares, espero que você goste do vídeo ;-) Link para a apresentação gratuita Méto... O NAMORO É REAL! Caio Castro e Grazi Massafera trocam carícias durante o Rock in Rio Grazi https://vcsabiafamososetv.blogspot.co... #Cazi #caiocastro #grazimassafera #casal #famosos #rockinrio # ...